Procurei em Sonhos

Eu li: Uma janela na praia

Uma Janela na Praia

Uma Janela na Praia, da querida E. Samuel me conquistou logo nos primeiros capítulos. Comecei o livro ontem de noite e hoje de manhã eu já tinha devorado as 241 páginas – isso porque é em formato é digital e eu precisei ler pelo celular. Narrado sob a perspectiva de Carolina, o livro nos leva para incríveis temporadas na praia, com muita amizade, paqueras, desentendimentos e auto conhecimento.

A família de Carol costumava ir para a praia praticamente todos os feriados do ano e por conta dessas idas e vindas, ela acabou criando um laço muito forte com Samantha (que se tornou sua melhor amiga). Em uma dessas viagens elas acabaram conhecendo os pirralhos – um grupo de meninos mais novos que estavam hospedados no prédio ao lado do delas. Conforme a temporada de férias foi passando, Sam e Carol acabaram criando uma ligação muito forte com os meninos, principalmente com César e Rafa. Dessa maneira, durante o decorrer do livro, podemos acompanhar todos os dilemas passados pelos jovens, algumas briguinhas, desentendimentos e uma amizade muito forte.

Confesso que em alguns momentos eu queria ter uma conversinha bem séria com a Carol, porque ela me tirava do sério. Eu sei que insegurança é uma coisa horrível, mas nossa… Só lendo para entender essa minha frustração, hahaha! E o Rafa também, só por Deus. Aliás, acho que de alguma forma, todos os personagens do livro me tiraram do sério em alguma parte da trama. Mas eu dou um desconto, porque sei que são personagens novinhos (eles se conheceram com cerca de 15/16 anos), então eu meio que entendo toda a confusão que se passava na cabecinha deles.

Gostaria de deixar ressaltado que eu fiquei morrendo de inveja desse pessoal que ia para a praia praticamente todo fim de semana! Das vezes em que eu fui para a praia, eu nunca criei amizades e nem tive paquerinhas, então achei muito legal conhecer essa história, porque tudo foi novo para mim. Mas depois dessa leitura, eu descobri que amizades verdadeiras e bons sentimentos duram muito mais do que uma simples temporada na praia.

Uma Janela na Praia

Eu gostei bastante da obra como um todo, mas o final ganhou meu coração. Uma janela na praia é um livro tão fofo, daqueles que a gente lê e já imagina um filme típico da Sessão da tarde. É impossível ler a obra e não se apaixonar pelos personagens e torcer para que determinadas situações se resolvam. Em vários momentos eu me peguei com o coração na boca, torcendo para que a história tomasse o rumo que eu estava desejando.

Antes que eu me esqueça, teve um acontecimento nessa história que me trouxe boas recordações: o tal jogo de futebol com homens de chuteira, vestidos e maquiagem. Existem várias fotos aqui na minha casa (que eu decidi não publicar na internet) onde meu pai, tios e amigos também estão jogando bola com essas roupas. Eu achava que ninguém tinha esse costume, mas vi que não é algo tão fora do comum (mas acredito que seja uma tradição mais antiga e que não é muito praticada nos dias de hoje).

Se você está em busca de uma leitura rápida, leve e divertida, Uma janela na praia é a pedida certa. Eu tinha planos para ler essa obra durante minha semana na praia, mas decidi antecipar e já entrar no clima de sol, praia e curtição ♥

Agradeço imensamente a E. Samuel por ter acreditado mais uma vez no meu trabalho e por ter cedido sua obra para que eu pudesse realizar a leitura.

Compre o livro na Amazon

Conheça as demais obras da autora E. Samuel já resenhadas aqui no blog


  • Editora: Independente
  • ISBN: B078TZN3CQ
  • Autor(es): E. Samuel
  • Páginas: 241 páginas
  • Ano: 2018
  • Avaliação: 4/5
  • Adicione no Skoob
Eu li: Mindhunter (O primeiro caçador de Serial Killers Americano)
Tá na mala: livros para ler na praia
Um pouquinho sobre "Little women"
2 comentários
  • Emy

    Cah!
    Eu bem lembro qnd tinha meus 13/14 anos… Era a época que eu ia com bastante frequência para a praia, porque meu padrasto tinha apartamento por lá… Também não fiz amizades nem namoricos, mas era uma época boa, na qual eu ficava imaginando descobrir um "amor de verão" a beira da praia, hahahahah Gostei da sua resenha, me trouxe uma sensação de nostalgia, haha.
    Vou colocar esse livro na minha lista de leitura <3

    Beeeeijos!

    Responder
  • Luciana Midory

    Que fotos mais lindas, Cássia! Amei demais essa produção e me deu saudades da praia, ahahaha!

    Achei engraçado você comentar sobre o futebol com homens de vestido e maquiagem porque eu já vi essa cena antes! Meu namorado é de Santos e, se não me engano, geralmente o pessoal joga assim no último dia do ano por lá, ahahah! Foi muito engraçado quando vi isso pela primeira vez, não estava entendendo nada, aí me explicaram que era uma tradição.

    E pelo que entendi você vai pra praia, né! Curta bastante lá <3

    Responder