Categoria:

3/5

Eu li: O treinador do meu sobrinho

Arquivado em Livros, Resenhas
- outubro 4, 2017

Boa noite, sonhadores! Tudo certo com vocês?!

Eu fiquei um pouco ausente do blog por motivos de::: o cabo de rede do meu computador resolveu parar de funcionar. Ai hoje eu tive a brilhante ideia de fazer a maior gambiarra do mundo pra conseguir usar meu notebook e ainda bem que deu certo, porque eu consegui parar pra atualizar o blog com uma resenha muito especial ^_^.


Em “O treinador do meu sobrinho” podemos conhecer a história de Maria Eduarda (ou Duda, para os mais íntimos), uma uma mulher completamente independente (e teimosa!!) e que é reconhecida por ser uma ótima fotógrafa. E também conhecemos André, o treinador de Igor (sobrinho da Duda) que é capaz de conquistar rios e mares com seu jeito divertido e carinhoso.

As histórias deles se cruzam quando Duda é convidada para fotografar o campeonato de tênis em que seu sobrinho irá participar. Até então ela só tinha ouvido comentários a respeito de André vindos de seu sobrinho e da sua irmã. E como Duda nunca foi de se apaixonar, ela não colocou muita fé no que ouvia. Mas quando Duda conheceu André, tudo mudou.

Eu concordei com o Igor logo no começo da história: Duda e André foram feitos um para o outro. Apesar de eu não ter concordado com algumas atitudes dos dois personagens, eu senti que um poderia ser capaz de ajudar o outro a superar os traumas do passado.

Quando eu li a sinopse de “O treinador do meu sobrinho”, eu logo imaginei que seria um livro com muitas cenas hots e características desse gênero. Ainda bem que eu me enganei: apesar de Duda ser uma personagem extremamente atraente, o livro não se baseia apenas nisso. Existe uma singela história de amor que envolve os leitores logo nas primeiras páginas.

“Perder alguém é uma coisa natural, a morte chegará para todos um dia, mas, antes de isso acontecer temos é que viver, especialmente viver amando a cada instante.”

 

Apesar de ser um livro que pode ser lido em praticamente um dia, eu senti que o desenrolar da trama aconteceu rápido demais. Isso aconteceu em praticamente toda a leitura e eu fiquei com a sensação de que a autora poderia ter elaborado mais algumas cenas e ideias. Mas isso não prejudicou a minha leitura em nenhum momento.

No mais, “O treinador do meu sobrinho” é um livro envolvente e tocante, do jeitinho que eu gosto; A autora soube expressar os sentimentos dos personagens e me cativou durante toda a história.

Agradeço a autora Vanessa Gramkow que cedeu gentilmente o exemplar de “O treinador do meu sobrinho” ao Procurei em Sonhos.


  • Editora: Ella
  • ISBN: 9788584051083
  • Autor(es): Vanessa Gramkow
  • Páginas: 146 páginas
  • Ano: 2017
  • Adicione no Skoob

➼ Livro cedido para resenha pela autora

Para conhecer mais a respeito do livro, acesse a página oficial no Facebook.

[Resenha] – Alice no País do Amor

Arquivado em Livros, Resenhas
- novembro 28, 2016

Alice no país do amor

Escrito pela autora Lucilla Guedes, Alice no País do Amor contém cerca de 230 páginas e foi publicado em 2015 pela Chiado Editora.

O livro é narrado sob o ponto de vista de Alice, uma moça doce, que sonha em viver um grande romance e que sempre foi apaixonada por Max. Porém, como todo conto de fadas precisa de um impecílio, Max é o noivo de Helen, a melhor amiga de Alice. Vivendo uma paixão proibida, nossa protagonista conta com a ajuda de seu grande amigo e conselheiro Alan para tentar esquecer seu grande amor. Como Alice é uma eterna sonhadora, durante o decorrer da trama somos presenteados com inúmeras referências a filmes e músicas e é possível perceber que o amor pode dar certo mesmo nas piores situações.

Nessa obra é possível encontrar um elemento que eu gosto muito nos livros que eu leio: o amor não correspondido. Claro que cada autor aborda esse tema e suas consequências seguindo determinadas linhas de raciocinio, mas eu fiquei feliz porque Alice finalmente alcançou o que procurou a vida inteira: o verdadeiro amor. Além disso, logo nos primeiros capítulos somos “presenteados” com um segredo que envolve Alice e Max e também é possível perceber algo que está além da visão de Alice (e essa parte vocês vão ter que descobrir sozinhos!!).

No geral as características dos personagens e suas personalidades foram bem construídas pela autora (apesar de eu não ter concordado com uma coisinha que irei falar daqui a pouco). Alan é a representatividade de um grande amigo, de um irmão; ele sempre está por perto quando Alice precisa e preza muito pelo bem estar da amiga. Helen foi uma personagem que apareceu pouco durante o livro, porém foi citada pelos personagens inúmeras vezes. E bem, Max é o verdadeiro cafageste e eu queria dar uns tapas nele.

Infelizmente eu só consegui engatar a leitura quando cheguei na metade da história. O fato de o livro ser narrado apenas sob a perspectiva de Alice e ficar divagando muito sobre tudo e todos, me fez desanimar um pouco e por isso demorei mais do que o esperado para concluir a leitura.

Apesar de ter uma proposta interessante, o livro não me agradou 100%. Em inúmeros momentos eu senti que a amizade de Helen e Alice era um pouco superficial (apesar de se conhecerem desde a infância), a paixão obsessiva de Alice por Max deixou tudo muito repetitivo e sem rumo; e também porque eu não concordei como algumas coisas foram se desenrolando.

A diagramação do livro deixou um pouco a desejar e acredito que isso seja uma fragilidade da obra; encontrei alguns erros de revisão (mas nada que me incomodou), mas em alguns diálogos o travessão se misturava com a frase anterior/posterior e eu ficava um pouco perdida.

No mais, Alice no País do Amor é um livro sobre descobertas e reflexões, onde é possível encontrar uma super dose de paixões. O livro está recomendado para os fãs de romances (li alguns comentários de pessoas que até se emocionaram com o desenrolar da história).

Agradeço a autora pelo exemplar enviado com tanto carinho ao blog. Se alguém quiser conversar a respeito do livro, é só deixar um comentário ou escrever um e-mail para cvannucchi@procurei-em-sonhos.com


  •  Editora: Chiado Editora
  • ISBN: 9789895151431
  • Autor(es): Lucilla Guedes
  • Páginas: 228 páginas
  • Ano: 2015
  • Adicione no Skoob

➼ Livro cedido para resenha pela autora

[Resenha] – As mil noites

Arquivado em Livros, Resenhas
- novembro 3, 2016

As mil noites

As mil noites é uma adaptação da obra As mil e uma noites, e como eu ainda não tive coragem de encarar o primeiro livro de As mil e uma noites, eu resolvi me aventurar com o novo lançamento da Editora Intrínseca.

O livro nos conta a história de Lo-Melkhiin, um grande rei que tem como objetivo se casar e matar sua esposa. A principio é um pouco confuso de entender os motivos que levam o personagem a agir dessa maneira, mas no decorrer do livro tudo vai ficando mais claro (mas quero deixar registrado meu ódio por essa atitude). Pois bem, quando chega em uma determinada aldeia para escolher sua nova esposa (que sempre é a menina mais bonita), Lo-Melkhiin é surpreendido por uma garota que decide se casar com ele para salvar a vida de sua irmã.

Não é possível saber o nome da personagem que se casa com Lo-Melkhiin, pois em momento algum da história ela é chamada pelo nome. Achei isso um pouco estranho, porque eu gosto de saber o nome dos personagens, mas acabei me acostumando com essa caraterística da obra. No entanto, quero deixar ressaltado que me impressionei muito com tal personagem, já que na maior parte do tempo ela era muito decidida, sabia o que queria e fazia praticamente o impossível para continuar viva.

Eu gostei de como a personagem-sem-nome soube lidar com a personalidade de Lo-Melkhiin; apesar de não concordar com algumas atitudes dela, eu gostei de acompanhar o amadurecimento dela e também como ela fazia para proteger as pessoas de quem gostava. E enquanto a personagem ia se descobrindo, eu também descobria um pouco mais sobre a história e segredos de Lo-Melkhiin (e apesar dos apesares, eu continuo não gostando desse personagem)

A única coisa que me desanimou um pouco foi como a autora finalizou a obra. Achei que ficou um pouco corrido, que ela poderia ter feito diferente… Li alguns comentários no skoob de que o livro teria continuação. Apesar de não ter gostado do final, a história fechou sem pontas soltas. Acho que um segundo livro não seria necessário.

A escrita de E. K. Johnston me ganhou logo nas primeiras páginas; achei a leitura fluída, porém demorei um pouco para finalizar a leitura; os capítulos curtos ganharam meu coração e só fiquei um pouco incomodada com os capítulos narrados pela “coisa” – mas só porque a fonte estava em itálico. Fora isso, foi uma leitura bem proveitosa.

Se você está em busca de uma história de amor, As mil noites não é o livro que procura. Nele é possível encontrar muita magia, enigmas, um pouco sobre a cultura do povo do deserto e deuses menores… Mas ainda assim, é um livro muito mágico e encantador. Se você está em busca de uma história de amor, As mil noites não é o livro que procura. Nele é possível encontrar muita magia, enigmas, um pouco sobre a cultura do povo do deserto e deuses menores… Mas ainda assim, é um livro muito mágico e encantador.


  • Editora: Intrínseca
  • ISBN: 9788580579819
  • Autor(es): E. K. Johnston
  • Páginas: 320 páginas
  • Ano: 2016
  • Adicione no Skoob

intrinseca