Categoria:

Emocionante

Um filme que vai te emocionar (e te fazer chorar muito)

Arquivado em Filmes e Séries
- julho 20, 2017

Oi, pessoal! Como vocês estão?!

Quem me conhece sabe que eu sou uma chorona de carteirinha, principalmente quando estou assistindo algum filme ou lendo algum livro. E é claro que minha experiência ao assistir Lion: Uma jornada para casa não poderia ter sido diferente.

Eu decidi assistir esse filme por indicação do Pablo (hahaha, que novidade, num é mesmo?!). Eu sou muito desligada no quesito Oscar, então eu nem dei muita bola quando ouvi dizer que ele tinha sido indicado (e vem cá, eu nem sei se ele ganhou alguma coisa). Mas voltando ao que interessa: o Pablo tinha assistido com a família dele e fez a seguinte profecia “amor, assiste esse filme porque você vai chorar muito”. Pronto. Ele conseguiu plantar a sementinha da curiosidade em mim.

Então aproveitei que não estava fazendo nada no domingo, e convenci minha mãe e a minha avó a assistirem o filme comigo “Olha só… Nem sabia que já estava na Netflix! O Pablo me disse que esse filme é muito bom”. E foi ba-ta-ta! Elas também quiseram assistir.

Lion: Uma jornada para casa é baseado em uma história real (epa, me arrepio toda só de lembrar da trama), e conta a história de um indiano chamado Saroo, que se perdeu do irmão em uma estação de trem. Depois disso, Saroo passa por tantas coisas perdido em Calcutá, até que finalmente um casal australiano o adota. Muitos anos depois, com o avanço da tecnologia e lembranças do seu passado, Saroo decide que está na hora de ir em busca da sua história.

Gente, eu queria abraçar o ator que fez o pequeno Saroo (primeira parte do filme) toda hora. Que menino talentoso!! Eu sofri e sorri com ele. A Nicole Kidman também me surpreendeu bastante: de uma maneira excepcional ela dividiu com os telespectadores as experiências da adoção e os altos e baixos de ser mãe.

No final das contas eu fiquei muito emocionada com o desenrolar da história (eu não tinha dúvidas de que isso iria acontecer). Foi um chororô danado lá em casa!

Pra vocês terem ideia de como esse filme é maravilhoso, vou deixar o trailer aqui embaixo:

A dica de ouro da tia Cá de hoje é: assistam esse filme. Ele é emoção pura. É amor. É cultura. É choque de realidade. É drama. E é paz… É impossível não se emocionar e se envolver com essa história.

Alguém aqui já assistiu?!

Beijos e até mais 

{Fontes das imagens: [1], [2], [3] e [4]}

[Resenha] – Pax

Arquivado em Livros, Resenhas
- outubro 27, 2016

Pax

Olá, pessoal! Boa noite…

No encontro de blogueiros organizado pela Intrínseca durante a Bienal de SP, era impossível não ouvir comentários positivos a respeito do livro Pax. Se eu já estava ansiosa para lê-lo, após os diversos comentários positivos eu resolvi solicitá-lo para a editora e me aventurar nessa linda amizade.

Pax é um livro emocionante e envolvente que nos conta a história de Peter (o garoto) e Pax (a raposa). Por conta da guerra que está se aproximando, Peter é obrigado pelo pai a abandonar Pax em uma estrada e ir morar com o avô. Mas a amizade de Peter e Pax é tão forte que faz com que os dois personagens superem seus limites em busca de um reencontro.

Durante a viagem em busca de sua raposa, Peter começa a encontrar diversas perguntas em seu caminho, e com a ajuda de Vola ele começa a refletir sobre inúmeros assuntos e é possível acompanhar um grande desenvolvimento do personagem . Em contra partida, Pax precisa se acostumar a viver habitat natural e lidar com as descobertas de um novo mundo. Acredito que tudo foi mais difícil para Pax, uma vez que a raposa já estava acostumada a viver domesticamente e de repente se vê cercada de outras raposas e enfrentando os perigos da floresta.

“A verdade mais simples pode ser a coisa mais difícil de enxergar quando envolve a nós mesmos. Se você não quiser ver a verdade, vai fazer o que for preciso para disfarçá-la.”

O livro é narrado em terceira pessoa, mas os capítulos são alterados entre os acontecimentos de Peter e Pax. Isso foi algo que me agradou na obra, pois tornou a leitura mais natural. Gostaria de deixar registrado minha admiração pela personagem Volaela foi de extrema importância para o desenrolar da história e, de alguma forma, ela também se superou durante a trama. Sério, é impossível não criar uma afinidade com ela.

Pax

Eu entendo que o publico-alvo dessa obra é um publico mais novo e que por conta disso eu posso ter me decepcionado um pouco. Mas isso não foi algo que me fez desgostar do livro. Eu só estava esperando um pouquinho mais… Porém eu volto a repetir que Sara Pennypacker escreveu uma linda história sobre amizade e superações; Esse livro está mais do que recomendado (e eu espero de verdade que vocês gostem dele tanto quanto eu) e pretendo realizar a releitura em breve (porque tenho esperanças de me emocionar mais ainda com a trama).

Fiquei com o coração na mão quando o Pax não sabia o que fazer? Fiquei! Fiquei feliz quando Peter conseguia superar um novo desafio? Fiquei! E apesar de eu ter torcido boa parte do livro por um determinado final, achei que a autora finalizou a história da maneira mais correta. Esse livro tinha tudo para me fazer chorar. Não estou dizendo que não me emocionei, muito pelo contrário, eu torci muito pelos dois personagens, me chateei por conta de algumas atitudes do pai de Peter e até mesmo pelas pessoas que estavam na guerra, mas o livro não me fez chorar (como era o esperado).

Além de uma história incrível, o livro contém ilustrações do Jon Klassen e uma edição extremamente caprichada (obrigada, Intrínseca!). Foi uma leitura que ganhou um lugar em meu coração

dsc_1092


 

  • Editora: Intrínseca
  • ISBN: 9788551000229
  • Autor(es): Sara Pennypacker / Jon Klassen
  • Páginas: 288 páginas
  • Ano: 2016
  • Adicione no Skoob

intrinseca