Até onde o reino se estende, a guarda do leão defende!

Em 16.11.2017   Arquivado em Mídias

Oi, pessoal! Como vocês estão?!

Quem acompanha o blog com frequência já deve ter percebido que eu sou super fã dos desenhos da Disney, principalmente de O Rei Leão. Minha paixão por esse clássico é tão grande que eu até fiz uma tatuagem do Simba (e, como diria o Pablo, é a minha tatuagem da guarda do leão).

A Guarda do Leão: Bunga (texugo), Kion (leão), Fuli (guepardo), Beshte (hipopótamo) e Ono (Garça)

Um tempinho atrás, por influência do Imaginago, comecei a assistir o desenho “A guarda do leão”. É um desenho da Disney Junior, mas fiquei bem feliz em saber que a primeira temporada estava disponível na Netflix. E hoje vou falar um pouco sobre ele.

Infelizmente eu considerava o desenho “A guarda do leão” como algo de outro planeta, e que ele tinha sido criado com o intuito de prejudicar os filmes já lançados. Puta pensamento preconceituoso e mesquinho, né?! Mas depois que eu assisti alguns vídeos lá no Imaginago, eu acabei sentindo muita vontade de assistir ao desenho… e não é que ele ganhou meu coração?!

O desenho se passa entre o filme 1 (O rei leão) e o 2 (O reino de Simba) e através dele podemos acompanhar as aventuras de Kion (filho do Simba) e de seus amigos Fuli, Ono, Besthe e Bunga. Juntos, eles formam A guarda do leãoNo episódio piloto o Rafiki explica o que significa fazer parte da guarda e o que ela precisa proteger.

Além dos personagens citados acima, o desenho também manteve os personagens que já conhecemos, como por exemplo, o Simba, Nala, Kiara, Timão e Pumba… e algumas aparições do Mufasa.

Simba, Timão, Pumba, Bunga, Kion, Kiara, Nala, Beshte, Ono e Fuli

No mesmo estilo dos demais desenhos dessa franquia (e da maioria dos desenhos lançados pela Disney), “A guarda do leão” também conta com uma trilha sonora bem bacana, além de lições e aprendizados no meio dos diálogos e ações dos personagens.

Minha personagem preferida na série é a Fuli. Acredito que acabei me identificando com ela porque ela tenta ser muito durona, mas no fundo é um pouco carente (mas também não gosta de falar muito sobre isso). Além disso, ela é a única fêmea na Guarda, e está sempre disposta a ajudar os animais da Pedra do Reino, custe o que custar.

Optei por inserir essa imagem no post porque é um dos episódios que eu mais gosto, onde a Fuli precisa ajudar um filhote de Babuíno a voltar para casa.

Apesar de eu ter gostado muito de toda a história e experiência ao assistir “A Guarda do Leão”, eu fiquei um pouco incomodada com os estilos dos gráficos utilizados nesse projeto. Por ser uma coisa mais “moderninha”, não ficou no padrão dos desenhos mais antigos que eu estou acostumada a assistir. Mas esse incomodo só aconteceu num primeiro momento, porque depois eu ficava me divertindo e dando boas risadas com os formatos e características (físicas) dos personagens.

Eu já finalizei a primeira temporada e preciso sair caçando na internet mais informações a respeito de outros episódios.

Alguém aqui já assistiu “A guarda do leão”?! Contem para mim nos comentários!

Beijos e até mais!

Fontes das imagens:  |  |  | 

Scroll Up