Posts de 2 de junho de 2013

[Filme] – Faroeste Caboclo

Em 02.06.2013   Arquivado em Filmes e Séries, Mídias
João do Santo Cristo (Fabrício Boliveira) deixa Salvador em busca de uma vida melhor e parte para Brasília em busca de seu sonho. Lá, ele conhece Maria Lúcia (Isis Valverde), por quem se apaixona e gostaria de viver um futuro melhor, mas o envolvimento dele com o tráfico de drogas pode colocar tudo a perder, também praticado por Jeremias (Felipe Abib) que viria a se tornar seu grande rival. (Filmow)
Faroeste Caboclo conta a história de João (de Santo Cristo) e como foi sua luta pela sobrevivência ao chegar em Brasília, já que nasceu no sertão, era negro e pobre. Diferente da musica com o mesmo nome da banda Legião Urbana, ao chegar na capital João foi em busca de seu primo Pablo, que lhe ajudou e fez com que ele arrumasse um emprego. E, diferente da musica, João conhece Maria Lucia em uma ocasião bem inusitada.
Confesso que fiquei decepcionada em vários momentos do filme, já que esperei a vida toda por  uma adaptação da musica, e para mim, não ficou tão fiel (Renato Russo se mexeu muito no caixão após a estréia). Outro ponto que achei interessante (porém estranho) foi a criação de personagens para dar sentido na história. Eu sei que esse tipo de coisa é necessária para uma adaptação/sentido ao filme, mas volto a falar que poderiam ser mais fiéis…
No entanto, gostei bastante da atuação dos atores, principalmente da Isis Valverde interpretando Maria Lúcia. Me surpreendi bastante com a sintonia dos atores, principalmente nas cenas de tiros e fiquei arrepiada várias vezes (ao lembrar da musica) durante as memórias de João no decorrer do filme.
Por conhecer bem a musica, esperei ansiosa pela cena final: o duelo entre João e Jeremias. Porém, o que deveria ser algo extraordinário não passou de alguns tiros: Não havia publico, sorveteiro e a gente da TV que filmava tudo ali. E fiquei esperando João pronunciar “Jeremias, eu sou homem coisa que você não é e não atiro pelas costas não…”. Apesar de não ter acontecido isso, foi uma boa morte…
O cinema nacional está cada vez mais ganhando seu espaço. Porém, deveriam ter investido mais na produção do filme.
Quando fui assistir, o momento mais emocionante foi quando o filme acabou e a musica começou a tocar durante os créditos e a maioria das pessoas na sala permaneceram lá cantando. Mesmo assim, recomendo o filme para quem é (ou não) fã de Legião 😉 é uma boa sensação.