Livros Resenhas

Eu li: Verity

É impossível começar a falar de um livro da CoHo sem mencionar que ela é a minha autora preferida dessa vida. Acho que vocês já estão cansados de me ouvir falar o quanto eu admiro essa mulher, não é mesmo? E ela conseguiu me surpreender mais uma vez com Verity.

Eu já tinha lido muitos comentários sobre como esse era o melhor livro da CoHo e que ela tinha se superado na escrita dessa história. Eu realmente acho que foi um livro incrível, uma narrativa que me prendeu do começo ao fim… Eu não conseguia largar o livro e acabei finalizando a leitura em poucas horas (o que não é nenhuma novidade quando se trata de algum livro da CoHo). Mas não acho que Verity seja o melhor livro dela. Eu gostei muito, foi uma leitura muito intensa, mas eu ainda prefiro os livros café com aroma de gigabyte que ela escreve. Verity é diferente de tudo o que ela já escreveu, mas é possível identificar as características da autora por toda a narrativa, seja na estrutura dos capítulos, na criação dos personagens ou no desenrolar da trama.

O livro nos conta a história de Lowen, uma escritora que nunca teve muito sucesso e que está passando por problemas financeiros. Quando menos espera, ela recebe uma proposta muito diferente: finalizar no lugar da autora Verity uma série de muito sucesso que ela estava escrevendo. Após aceitar a proposta, Lowen vai passar uns dias na casa de Verity com o objetivo de coletar informações a respeito da série que ela precisa terminar, além de tentar se conectar, de alguma forma, com a autora que não poderá finalizar a série. Mas o que Lowen não esperava era que ela iria descobrir muitos mistérios a respeito de Verity e seu marido Jeremy, além de conhecer um pouco mais sobre a história dos filhos do casal.

Uma das características que mais gostei na obra foi a maneira que a CoHo utilizou para nos contar a história de Verity e Jeremy. Confesso que em alguns momentos eu me sentia muito mal ao finalizar os capítulos, e imagino que era realmente esse sentimento que a autora queria nos fazer sentir, principalmente porque nós, como leitores, conhecemos a história de Verity e Jeremy ao mesmo tempo em que a Lowen também descobre as coisas. Eu sei que isso ficou um pouco confuso, mas é que a maneira que a Colleen utilizou para escrever esse livro foi fantástica, perturbadora e surreal.

Apesar de ter alguns pontos que, para mim, foram um pouco óbvios, a narrativa seguiu uma linha de raciocínio bem estruturado no decorrer da obra. Eu senti falta da conclusão de alguns pontos que, icaram soltos, mas gostei de como a Colleen finalizou a história.

Como eu disse no começo do post, esse livro é bem diferente de tudo o que a autora já publicou. É um thriller de tirar o folego! Em vários momentos eu fiquei dividida sobre o que era verdade, sobre em quem eu deveria acreditar, e me perguntando o que de fato tinha acontecido a Verity e suas filhas, e o que iria acontecer com Lowen. E o final foi diferente de tudo o que eu estava imaginando… Que novidade, né dona CoHo? A senhorita conseguiu desgraçar minha cabeça num livro de suspense!!!

Vale ressaltar, também, que o livro é intenso de diversas formas e, por isso, ele tem a classificação indicativa para maiores de 18 anos. Depois não digam que eu não avisei 😉

Alguém por aqui já leu essa obra? Contem para mim nos comentários!!

Beijos e até o próximo post!


  • Editora: Galera Record
  • ISBN: 9788576865377
  • Autor(es): Colleen Hoover
  • Tradução: Thaís Britto
  • Páginas: 320 páginas
  • Ano: 2020
  • Avaliação: 5/5
  • Adicione no Skoob
  • Compre na Amazon*

Posts relacionados

Sem comentários

    Escrever um comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.