Livros Resenhas

[Resenha] Os Doze Guardiões da Luz

Avaliação: 4/5
Titulo: Os Doze Guardiões da Luz
Titulo original: Os Doze Guardiões da Luz
Autor(a): Luiz Henrique Batista
Tradução: 
Páginas: 448
Ano: 2013
Editora: Novo Século
Sinopse: Ambientado num mundo de fantasia, “Os Doze Guardiões da Luz” narra as histórias de heróis imortais que encarnam os doze signos do Zodíaco. Séculos após a grande guerra, que expulsou a Escuridão dos reinos do oeste, o povo e os heróis parecem ter se esquecido da ameaça que reside lá fora, além da fronteira das terras da Luz com os países da neblina. Alheios ao alcance dos tentáculos do inimigo, os Guardiões são pegos de surpresa quando a ameaça vem não de fora, mas de dentro do reino, justamente daqueles em quem mais confiavam: eles próprios.

 

Os Doze Guardiões da Luz foi um livro que realmente me surpreendeu. Confesso que no começo não estava gostando muito da história, mas decidi que iria levar a leitura até o fim.

A história se passa no Mundo de Gaia, planeta que já passou por várias guerras, sendo que em cada Era, um tipo de reinado era estipulado. Sendo assim, os Doze Guardiões da Luz são os responsáveis por manter a paz durante a era dos Reis. Ou seja, cuidar para que seres da Escuridão não cheguem até a Luz.

Os Guardiões são estrelas que caíram na Terra e cada um representa um dos doze signos dos zodíaco, além de serem divididos por seus elementos.

“A forma verdadeira de um Guardião manifestava toda a grandeza do filho ou filha das estrelas, um espetáculo vivo até para os outros Guardiões.” P. 36

Gostei de como o autor apresentou cada Guardião e de como ele envolveu – emocionalmente – os mesmos. Ele criou um tipo de ligação de amor e ódio, o que deixou a história mais entrelaçada. Por conta disso, temos personagens bons e maus. Mas, vale ressaltar que alguns dos Guardiões não foram ‘apresentados’ ao leitor, mas todos tiveram um momento especial no livro.

Capricórnio é o responsável pela guerra que está para acontecer. Ele deseja, mais do que tudo, o amor de Peixes (mas o coração dela pertence a Áries) e também sente vontade de mostrar aos outros Guardiões que a barreira entre a Luz e a Escuridão pode ser rompida. Sua fiel escudeira é Samara, uma serpente. Câncer e Escorpião se juntam a Capricórnio, pois possuem outros ideais e opiniões sobre os demais Guardiões.

Então a aventura começa: durante um festival algo terrível acontece com Gêmeos e Aries se vê na obrigação de esclarecer o problema. Sua amada (Peixes) decide ir junto. Mas o que ambos não sabiam era que muitas surpresas esperavam por eles e que os Guardiões teriam que lutar entre si.

Durante o trajeto, o casal encontra Touro, Leão (o grande rei) e sua cara metade, Aquário. Leão e Aquário são apaixonados, mas gostei da maneira que Aquário tratava o grande rei: ela não se rebaixava. Outro casal que envolve a história é Virgem e Sagitário, mas eles vivem um amor impossível. E por fim conhecemos Libra.

“Chegará então a décima terceira estrela, maior e mais poderosa. Ela será a encarnação da Luz e terá Doze Guardiões. Todos haverão de se curvar diante dela. Seu poder, porém, não será maior do que seu sacrifício.” P. 282

Por vários momentos associei os personagens de cada signo com pessoas próximas que possuem os mesmos. O único personagem que não consegui associar foi Leão, porque eu sempre o imaginava em sua forma de Guardião.

E após longos capítulos de apresentação de personagens e armadilhas da Escuridão, é chegada a hora da verdade…
Luiz encerrou a trama de uma forma fantástica, e não deixou nenhuma linha para trás. Gostei do final de cada Guardião e de como eles aceitam os fatos. Para mim, o livro transmite uma mensagem de que até seu irmão pode te decepcionar, mas sempre devemos encontrar a melhor solução para cada problema. E isso foi o que me fez gostar tanto do livro.

 

***
Acompanhe o blog nas redes sociais
• Facebook | • Twitter

Posts relacionados

29 comentários

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.