Projetos

Aconteceu Comigo #2 – Rachando o Poste

Era um dia de calor em meados de hmm *tentando lembrar*, acho que 2005 ou 2006. Ou antes. Enfim, o dia estava quente pra dedéu e estava rolando um churrasco na chácara da mãe da minha tia (era aniversário de alguém).
Toda minha família estava lá (ou quase toda!) e todos se divertiam muito. Na chácara tinha uma piscina, então toda criançada estava brincando por lá.
Na época eu tinha uns 11/12 anos (eu acho) e chorava por tudo. Tudo mesmo. E, como eu era a mais cocozinha das crianças na piscina, a mais chorona e a mais magrinha, meu irmão e meu tio tiveram a brilhante ideia de brincar de me jogar de um lado para o outro da piscina, e me afogar vez ou outra. Sério, foi terrível. Na verdade acho que a intenção deles era que eu levasse na esportiva, não que eu levasse a sério e me sentisse extremamente maltratada (esse foi o tipo de pensamento que tive naquele momento). Eles sabiam que eu era manhosa e teria esse tipo de conclusão sobre a situação.Revoltada e chorando lágrimas de crocodilo, consegui sair da piscina. Depois de muito esforço, claro  Quando finalmente passei pela mureta que cercava a área da piscina, vi que todo mundo estava me olhando e rindo. Af, odiava isso: Odiava que ninguém sofresse comigo meus draminhas de criança.
Mas voltando ao foco da história: existia um poste perto da área da piscina (depois da mureta), e eu estava extremamente distraída chorando e olhando pro lado observando todo mundo rir de mim e chorando mais ainda por causa disso (leia a frase corrida para sentir o drama) e tcharam: bati com a cara no poste. E o que aconteceu depois? Isso mesmo! Mais chororo e muitas risadas.

Pra completar a situação, o poste estava rachado e todo mundo começou a falar que eu que tinha feito aquilo no pobre coitado ;__; Coitada de mim, isso sim. Mas ai fiz o que sabia fazer de melhor: chorei e fui sentar perto da minha mãe (que também ficava me zoando) pra ver se passava a dor. No final todo mundo ainda ficou rindo da situação (o que fazia com que a torneirinha dos meus olhos voltasse a abrir) e o choro começasse DE NOVO. Ai gente, foi um dia muito sofrido =(

Hoje em dia me divirto ao lembrar desse episódio, mas foi uma situação que me deixou bem chateada na época. Espero que ninguém por aqui tenha vivenciado uma situação parecida com a minha, haha!

Essa coluna é baseada em uma postagem do blog Estante Vertical, onde divido situações constrangedoras (ou não) que já passei. Se alguém tiver interesse/vontade de enviar alguma experiência, mande para o e-mail cvannucchi@procurei-em-sonhos.com com o assunto “Aconteceu Comigo”.
Lembrando que textos homofóbicos, racistas, com apelo sexual ou qualquer tipo de preconceito não serão aceitos.
Se você não quiser ser identificado durante a postagem, é só avisar no e-mail.

 

PS: Agora vocês podem acompanhar o Procurei em Sonhos através do NetworkedBlogs. É só clicar aqui e seguir a página =)

Posts relacionados

8 comentários

  • Reply
    Ludmila Débora
    março 18, 2014 at 12:18 pm

    Noooossa, tadinha! Te entendo porque eu quando crianda (e ainda até hoje talvez haha) era muito chorona também! Já tive várias situações em que hoje relembrando acho engraçado mas que na época foi bem trágico 🙁 pobre de mim, criança chorona e carente hahaha

  • Reply
    Samuel Cardeal
    março 18, 2014 at 12:22 pm

    Bullyng familiar coletivo.
    Tadinha da Cassinha 🙁
    Eu também já bati de cara no poste, mas quando adulto.

  • Reply
    Ju LiteRata
    março 18, 2014 at 2:38 pm

    huahuahuahuahuahua eu to em prantos mas é de tanto rir! Sabe quando você chora de tanto dar risada? Pois é, rsrsr já passei por algo parecido, mas no meu caso não sabia nadar e meu irmão quase me afogou. Bullying coletivo era o drama da minha infância, alias é até hj, adoram tirar um sarro com a minha cara não sei porque! E o pior é que a minha família é daquelas que nunca esquecem e sempre comentam os casos quando nos reunimos para churrasco kkk. Bjoo Cá http://blogliterata.blogspot.com.br/

  • Reply
    Livroterapias
    março 18, 2014 at 2:45 pm

    hauahauahaua!
    Adorei e fiquei com pena de você ao mesmo tempo!
    Beijinhos
    Rizia – Livroterapias

  • Reply
    Camila
    março 18, 2014 at 3:28 pm

    Nossa que situação kk
    nunca bati num poste, mas deve doer…

    http://www.chadecalmila.com

  • Reply
    Maria Silvana Santana
    março 18, 2014 at 11:29 pm

    Owwwwwwwww, caracas Cá, não sabia que era tão desastrada quanto eu, se bem que você era nova, comigo os desastres ainda acontecem! Tanto que tenho a coluna " Coisas que acontecem com a Máh" não sabia que a Luara tinha algo assim no blog dela nem você, foi uma surpresa agradável, no meu caso como tenho várioooos causo eu sempre estou postando, aliás foi por causa dele que criei o blog, rs
    Riaqui com teu causo, e te entendo muito bem!
    o/

    Beliscões da Máh ♥
    Blog
    Instagram

  • Reply
    Viviane
    março 19, 2014 at 2:50 am

    Desculpe Cássia, mas ri aqui bem alto…rsrs
    Eu te entendo, sou muito…muito chorona, até hoje, casada e mãe de três. Quando eu tinha uns 6 anos de idade eu meio que bati num poste que nem você. Digo meio pois minha tia me levava pela mão, e o namorado dela me segurava pela outra, os dois se distraíram na conversa e foram me mandando de cara no poste, chorei que nem cabrita e os dois morreram de rir de mim e da situação ¬¬
    Acontece né? rsrs
    Adorei o post, mega criativo
    Beijinhos
    Vivi
    Razão e Resenhas

  • Reply
    Julia G
    março 19, 2014 at 11:43 am

    haha, adorei! Eu imagino a situação. Eu nunca fui uma criança muito chorona, mas minha irmãzinha era, então eu acabava defendendo ela (ou zoando também). rsrs

    Beijos

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.