Livros Resenhas

[Resenha] – O grito que ninguém ouviu

O grito que ninguém ouviu

Descobri o livro O grito que ninguém ouviu através de uma resenha no blog Planet Pink (em meados de abril) e fiquei desesperada para saber mais detalhes a respeito da história de Amanda. Por conta do meu desespero em busca de mais informações da obra, acabei entrando em contato com a própria autora, e ela se ofereceu para me enviar um exemplar de cortesia. Obviamente que fiquei extremamente feliz e aguardei ansiosa pela chegada do mesmo. Porém, quando eu o recebi ainda não me senti 100% preparada para lê-lo, e por isso só realizei a leitura nessa última semana de maio.

Escrito pela Amanda Oliveira, a obra e é um relato de como sua vida mudou drasticamente após ela se tornar mais um número na estatística da violência urbana. Ela tinha apenas 19 anos, tinha uma vida inteira pela frente, sonhos, planos… E tudo mudou de repente por conta de um ato cruel. Após a terrível experiência que viveu, Amanda ainda teve que lidar com o descaso das pessoas que estavam por perto e negaram ajuda; teve que aprender a lidar com os familiares e amigos que só queriam que ela melhorasse; teve que aprender que nem sempre a justiça (como órgão) toma partido do que foi feito… E também precisou se perder e se encontrar diversas vezes.

Durante o decorrer da narrativa, podemos acompanhar Amanda em diversas fases. Foram praticamente 10 anos tentando deixar pra lá o que tinha passado, esquecer de alguma forma tudo o que ela tinha vivido. Foram anos turbulentos, e apesar das recaídas, acredito que ela foi mais forte do que muitas pessoas. Se eu estivesse no lugar dela, eu teria desistido muito antes.

O que mais me chocou durante a leitura do livro (e aqui fica um desabafo), foi o fato de como as pessoas responsáveis por nos ajudar e auxiliar nesses momentos podem ser tão negligentes. O que Amanda passou foi um verdadeiro descaso, não consigo imaginar um órgão que deveria existir para fazer justiça, simplesmente tapar o sol com a peneira. Além disso, também é relatado que até médicos se negaram a ajudar a Amanda. Eu já precisei utilizar o sistema público de saúde, já tinha ouvido vários comentários a respeito de casos onde os profissionais foram negligentes, mas não tão absurdo como o caso da Amanda. Sério, eu fiquei absurdamente revoltada com isso.

A história da Amanda serve de exemplo para muitas pessoas. Não posso dizer que eu entendo e compreendo tudo o que ela passou, porque só ela pode ter tais sentimentos. Mas eu sei como é a sensação de medo ao andar sozinha, ao esperar um ônibus…  Tentei não pensar sobre isso, mas em vários momentos eu me perguntei e se ela não estivesse sozinha? e se ela fosse um homem? foram tantos e se que me senti extremamente frustada por tudo o que ela passou.

O grito que ninguém ouviu é muito mais que uma história de superação; é um exemplo de como as coisas podem melhorar. O livro está mais do que recomendado. E preparem o coração para lê-lo, pois em vários pontos vocês irão ficar com raiva da crueldade das pessoas.

Para tantas Amandas que existem por ai, deixo aqui meu abraço.


 Editora: Novo Século

ISBN: 9788542807776

Autor(es): Amanda Oliveira

Páginas: 144 páginas

Ano: 2016

Adicione no Skoob

* Livro cedido para resenha pela autora.

Posts relacionados

1 comentário

  • Reply
    Carolina Garcia
    maio 31, 2016 at 8:38 pm

    Putz, Cássia!

    Nada me deixa mais frustrada que histórias como essa. Somos todas mulheres e ficamos vulneráveis ao voltar tarde da faculdade sozinha ou ao fazer hora extra no trabalho, coisas que só acontecem com mulheres.

    Eu não faço ideia de tudo que a Amanda passou, mas deixo aqui meu abraço como mulher.

    Com certeza deve ser um livro incrível e agradeço muito por me apresentá-lo! 🙂
    Irei colocar na minha lista de desejados aqui!

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.