[Projeto] – Doação de livros (#2)

Arquivado em Livros, Projetos
- agosto 23, 2017

Oi, oi, oi, pessoal! Como vocês estão?!

Eu resolvi fazer uma nova edição do Projeto de doação de livros. Você não sabe do que eu tô falando?! Então clique aqui pra ler um pouco mais a respeito desse projeto <3

Lista de livros

  1. O estreito do lobo – Livro novo / nunca lido / contém selo de cortesia da editora
  2. O jeito que me olha – Livro novo / nunca lido / contém selo de cortesia da editora
  3. Bruxos e Bruxas (livro 01) Livro novo / nunca lido / contém selo de cortesia da editora / contém meu nome na primeira página
  4. O Beijo – Bruxos e Bruxas (livro 04) – Livro novo / nunca lido / contém selo de cortesia da editora
  5. O jogo perfeito (The Game Series #1) – Livro em ótimo estado / lido apenas uma vez / pode conter grifos e marcações / contém selo de cortesia da editoria
  6. Virando o Jogo (The Game Series #2) – Livro em ótimo estado / lido apenas uma vez / pode conter grifos e marcações / contém selo de cortesia da editoria
  7. O jogo mais doce (The Game Series #3) – Livro novo / nunca lido / contém selo de cortesia da editora

Como funciona?

  • A pessoa interessada deve escolher até dois livros da lista acima (com exceção dos livros da trilogia The Game Series que podem ser solicitados por uma mesma pessoa).
  • Enviar um e-mail para cvannucchi@procurei-em-sonhos.com com o título – DOAÇÃO DE LIVROS e informar qual(is) livro(s) deseja
  • Assim que eu responder o e-mail, irei sinalizar nesse mesmo post que o exemplar está reservado (e o nome da pessoa)
  • O prazo para depósito do valor do frete é de três dias úteis a partir do momento em que eu responder o e-mail sobre a reserva
  • O prazo de reserva do exemplar também é de três dias úteis (vide item anterior)
  • Depósito nos bancos: Santander, Bradesco e Banco do Brasil
  • O valor do frete é fixo de R$ 12,00 por livro. Se a pessoa ficar com 2 livros, o frete é de R$ 20,00
  • Os livros serão enviados via registro módico com seguro declarado de R$ 30,00 – Apenas se essa modalidade estiver disponível no momento do envio do pacote.
  • Assim que os livros forem enviados, estarei passando o código de rastreio para as pessoas que entraram em contato comigo
  • Todos os livros acompanham kit de marcadores
  • Não existe lista de espera para a reserva de doação de livros. É importante que os interessados acompanhem as atualizações desse post, pois é aqui que vou sinalizar quando um livro ficar disponível
  • A ordem de doação é de acordo com o horário que eu receber cada e-mail

Quer ajudar na divulgação desse projeto? É só compartilhar a imagem oficial no Facebook

Beijos e até mais!

Rindo de nervousa

Arquivado em Pessoal
- agosto 7, 2017

Eu sempre sofro quando preciso fazer alguma prova. Por mais que eu manje do assunto, eu sempre vou ficar sofrendo. Isso aconteceu durante a minha vida inteira: escola, vestibular, faculdade, processo de habilitação e agora no curso de inglês.

Acredito que o maior “problema” é que eu me cobro demais. Eu sempre quero dar o meu melhor, mas na maioria das vezes eu acabo ficando tão nervousa que eu me confundo toda e esqueço, nos 45 do segundo tempo, tudo o que eu estudei.

Com meus 24 anos, acho que eu já deveria ter aprendido a controlar meu nervosismo. Mas eu não consigo. Geralmente eu fico sofrendo uma semana antes da maldita prova e continuo sofrendo até o momento em que eu recebo o bendito resultado. E, caso ele não tenha atingido minhas expectativas, eu sigo sofrendo e me lamentando de todas as maneiras possíveis e imagináveis. Eu realmente alopro todo mundo ao meu redor, porque eu fico inconformada de ter errado o óbvio. {então aproveito esse desabafo pra pedir desculpas pro pessoal, hehe <3}. 

E por que eu estou escrevendo tudo isso?! Porque no sábado eu fiz a minha primeira prova de inglês e eu estou sofrendo pra caramba. Eu consigo lembrar das questões E TAMBÉM CONSIGO LEMBRAR NITIDAMENTE O QUE EU ERREI POR NERVOSISMO!! Acho que cêis conseguiram entender o tamanho da minha desgraça, né não?!

Apesar de eu ter consciência de que essa foi só a primeira prova do curso de inglês e também de saber que não é vergonha nenhuma ir mal (principalmente porque eu nunca tinha feito inglês na vida e comecei do zero), eu ainda fico com essa sensação de que poderia ter me esforçado mais.

Se eu já sei o resultado da prova?! Ainda não. Tô no aguardo da ligação do pessoal da escola (e sofrendo cada vez que meu celular toca). Mas é aquele negócio: eu puxei minha avó e sou expert em sofrer por antecedência. Enquanto o resultado não vem, eu sigo o baile (com a gastrite atacadíssima, sem conseguir dormir muito bem durante a noite e com a consciência de que essa foi só a primeira prova de muitas que ainda virão).

cruj cruj cruj, tchau!

Imagens: [1], [2], [3] e [4]

Um filme que vai te emocionar (e te fazer chorar muito)

Arquivado em Filmes e Séries
- julho 20, 2017

Oi, pessoal! Como vocês estão?!

Quem me conhece sabe que eu sou uma chorona de carteirinha, principalmente quando estou assistindo algum filme ou lendo algum livro. E é claro que minha experiência ao assistir Lion: Uma jornada para casa não poderia ter sido diferente.

Eu decidi assistir esse filme por indicação do Pablo (hahaha, que novidade, num é mesmo?!). Eu sou muito desligada no quesito Oscar, então eu nem dei muita bola quando ouvi dizer que ele tinha sido indicado (e vem cá, eu nem sei se ele ganhou alguma coisa). Mas voltando ao que interessa: o Pablo tinha assistido com a família dele e fez a seguinte profecia “amor, assiste esse filme porque você vai chorar muito”. Pronto. Ele conseguiu plantar a sementinha da curiosidade em mim.

Então aproveitei que não estava fazendo nada no domingo, e convenci minha mãe e a minha avó a assistirem o filme comigo “Olha só… Nem sabia que já estava na Netflix! O Pablo me disse que esse filme é muito bom”. E foi ba-ta-ta! Elas também quiseram assistir.

Lion: Uma jornada para casa é baseado em uma história real (epa, me arrepio toda só de lembrar da trama), e conta a história de um indiano chamado Saroo, que se perdeu do irmão em uma estação de trem. Depois disso, Saroo passa por tantas coisas perdido em Calcutá, até que finalmente um casal australiano o adota. Muitos anos depois, com o avanço da tecnologia e lembranças do seu passado, Saroo decide que está na hora de ir em busca da sua história.

Gente, eu queria abraçar o ator que fez o pequeno Saroo (primeira parte do filme) toda hora. Que menino talentoso!! Eu sofri e sorri com ele. A Nicole Kidman também me surpreendeu bastante: de uma maneira excepcional ela dividiu com os telespectadores as experiências da adoção e os altos e baixos de ser mãe.

No final das contas eu fiquei muito emocionada com o desenrolar da história (eu não tinha dúvidas de que isso iria acontecer). Foi um chororô danado lá em casa!

Pra vocês terem ideia de como esse filme é maravilhoso, vou deixar o trailer aqui embaixo:

A dica de ouro da tia Cá de hoje é: assistam esse filme. Ele é emoção pura. É amor. É cultura. É choque de realidade. É drama. E é paz… É impossível não se emocionar e se envolver com essa história.

Alguém aqui já assistiu?!

Beijos e até mais 

{Fontes das imagens: [1], [2], [3] e [4]}