Procurei em Sonhos

Procurei em Sonhos

Eu li: O Homem de Giz

O Homem de Giz, escrito pela autora C.J. Tudor é o mais novo lançamento da Editora Intrínseca. E meus amigos, que lançamento!

Narrado sob a perspectiva de Eddie, a história gira em torno de suas aventuras ao lado de seus amigos: Gav Gordo, Nicky, Mickey Metal e Hoppo. Em 1986, eles ainda eram crianças e passavam a maior parte do tempo brincando e andando de bicicleta. Até que uma série de acontecimentos começaram a marcar a infância da gangue e muitos enigmas se formaram a partir disso. Trinta anos depois, em 2016, Eddie ainda guarda muitos questionamentos, sentimentos e aflições a respeito do passado, e aos poucos, vamos descobrindo ao lado dele mais peças desse quebra-cabeça. Sendo assim, os capítulos são intercalados entre 1986 e 2016, e por isso é possível entender, compreender e descobrir tudo o que aconteceu no passado, além de saber mais a respeito do homem de giz.

Eu particularmente gostei bastante dessa obra. A escrita de C.J. Tudor é viciante e eu devorei o livro em um fim de semana – o que resultou em uma noite mal dormida e pesadelos após a finalização da leitura. Mas, cá entre nós, tudo isso valeu a pena… Porque eu me envolvi tanto com a história, com os enigmas, com o suspense e com os personagens que eu fiquei me questionando por muito tempo sobre tudo o que eu li.

A construção dos personagens foi algo de que eu gostei muito na obra. Todos possuem características e histórias interessantes, e a ligação entre cada fato e personagem me agradou muito. Outro ponto que me agradou na história foram os assuntos abordados em 1986. Alguns pontos (como a profissão da mãe de Eddie) foram abordados com maestria, quebrando um pouco o tabu de temas polêmicos para a época.

O homem de giz

Quem me acompanha a mais tempo já deve saber que eu sempre estou em busca de novos livros do gênero thriller para ler. E fazia tempo que um livro desse gênero não me agradava tanto. Apesar de meu lado xeroque rolmes ter entrado em ação mais ou menos na metade do livro, todo o desenrolar da trama foi interessante e surpreendente.

A edição da Editora Intrínseca está um capricho, com capa dura, folhas de corte na cor preta, e cada início de capítulo é destacado, o livro em si é uma linda obra de arte.

Obs.: Mês que vem o blog estará completando 09 anos. Pensei em sortear alguns livros e entre eles, um exemplar de O Homem de Giz. O que vocês acham?! <3


Parceria Intrínseca

Eu li: Métrica (Slammed #1)
Novidades sobre "Senhorita Aurora"
[Tag] – Qual Mais

[Tag] – Qual Mais

Oi, sonhadores! Tudo bem com vocês?!

Eu não pretendia ficar tão longe do blog durante esse mês, mas aí eu tive prova no inglês (e fiquei estudando em praticamente todo meu tempo livre), e também estava preparando e organizando as coisas para minha festa de 25 anos *yaaaay* (logo logo irei publicar um post sobre isso).

Por isso, o post de hoje vai ser mais descontraído e leve: irei responder a tag Qual Mais. Eu vi essa tag lá no Toca da Lebre, mas quem criou a tag foi a Nívea do Estante Clássica.

Foto retirada do Pinterest

01) Qual livro mais me fez rir?

Sem dúvidas foram os livros O diário de Bridget Jones, Quebrada em grande estiloAmor ao pé da letra.

02) Qual livro mais me fez chorar?

Eu fico muito sensível quando estou lendo algum livro, então eu sempre me envolvo demais com as histórias. Mas os dois livros que mais me fizeram chorar nessa vida foram O diário de Anne FrankA estrela que nunca vai se apagar.

03) Qual livro mais chato que já li?

Infelizmente algumas leituras não funcionam para todos 🙁 E o livro que veio em minha cabeça para responder essa pergunta foi A febre.

Eu li: Métrica (Slammed #1)
Novidades sobre "Senhorita Aurora"
Eu li: O Homem de Giz

4 motivos para ler O Grande Ivan

Oi, gente! Tudo bem com vocês?!

Recentemente eu criei um desafio pessoal que se resume em ler (pelo menos) 50 livros no ano de 2018. Eu sei que esse número é um pouco baixo para algumas pessoas, mas levando em consideração a minha rotina super corrida, acho que 50 livros para um único ano é uma quantidade ok. (se você quiser conferir a lista dos livros, clique aqui).

Por conta desse desafio, eu realizei a leitura do livro O Grande Ivan e me apaixonei pela história. Confesso que eu já tinha colocado esse livro para trocas no Skoob vááárias vezes, e até tinha cogitado colocar na caixa de doações. Mas alguma coisa me dizia que eu precisava lê-lo. Eu gostei tanto dessa obra, que hoje estou aqui para dividir com vocês quatro motivos para ler O Grande Ivan.

1) Singelo, tocante e emocionante

Acho que a primeira coisa que me tocou durante a leitura foi a escrita de K. A. Applegate. Ela transformou a história de Ivan (um gorila muito gente boa) em algo tão emocionante. Com o passar das páginas, era possível entender como é difícil, para os animais, viverem em jaulas, fora do habitat natural. Digo isso porque Ivan e seus amigos viviam presos em "domínios" dentro de um shopping. Para mim, essa grande amizade era o que dava forças para eles seguirem suas rotinas.

Cada atitude de Ivan, cada gesto, cada diálogo ou recordação me deixavam muito emocionada. Minha vontade era de entrar na história e dar um grande abraço em todos eles.

Eu li: Métrica (Slammed #1)
Conhecendo o Castelo Rá-tim-bum
Novidades sobre "Senhorita Aurora"
Página 2 de 175
123456... 175››