Com amor Textos

P de passado

 
 
Maybe I didn’t treat you;
Quite as good as I should have
Maybe I didn’t love you
 Quite as often as I could have
Always on my mind – Michael Bublé
(Talvez eu não tenha te tratado
Tão bem quanto deveria
Talvez eu não tenha te amado
Com tanta frequência quanto poderia)

Você não merece mas esse é o milésimo texto que eu escrevo sobre um você que só existe em mim. Juro que tenho tentado não pensar em você, mas a sua ausência é mais evidente no meu dia-a-dia do que eu imaginei que seria. É difícil fingir que você não existe, mesmo te seguindo com meus olhos em cada passo que você dá. Eu ouço cada palavra que você pronuncia, mesmo de longe, mesmo não sendo pra mim. E eu fico imaginando como você pode estar sendo feliz com alguma outra pessoa, uma nova pessoa. Sei que eu fui culpada por isso, e não tiro sua razão de me considerar o ser mais desprezível e filho da puta desse mundo. Estou presa dentro do nosso passado nem tão distante, que insiste em remexer tudo aqui dentro de novo e de novo.

Eu deixei com que as borboletas voassem no meu estomago quando você chegava perto, deixei você ser a razão dos meus sorrisos, deixei você segurar a minha mão, e me fazer carinho quando eu não estava bem. Mas preferi esconder tudo comigo, achei que seria mais fácil, que ter uma amizade-colorida seria o melhor, que você sofreria menos, e olha só pra mim, sinto uma necessidade extrema de estar sempre perto de você, fazendo papel de idiota, de cachorrinha sem dono. Enquanto você, ora bolas, você tem seguido sua vida, firme e forte sem mim (e acredite, isso me dá muito orgulho, foi o que eu sempre – indiretamente – propus).

Acabaram de me perguntar se eu tô bem, e eu menti dizendo que sim. Pois é, tô ficando boa nisso, de fingir que não sinto, de negar tudo isso que insiste em permanecer em mim. E agora te conto (mais) um segredo: eu queria te convidar pro meu aniversário, mesmo sabendo da sua resposta. Mas eu queria que você participasse desse momento comigo.

(…)

Eu desejei que nosso não-relacionamento não virasse o mesmo clichê de sempre, mas talvez o problema seja eu. E, agora, o maior problema seja eu sem você. Porque você sim gostou de mim de verdade (e eu digo isso pra todos, a todo instante), você sim se importou comigo todos os dias, você esperou pelas minhas decisões, você fez de tudo para não me perder, pra não fazer a gente se perder. E veja só, me perdi em você. Por favor, se me encontrar, devolva.

E desculpa te expôr tanto assim, mas eu tô com saudade, e as palavras vieram dessa forma, forma essa que conseguiu ser a única pra me deixar expressar tudo isso.. 

Posts relacionados

18 comentários

  • Reply
    Juliana Skwara
    fevereiro 25, 2012 at 5:21 pm

    Que lindo! Diz aquela frase popular de que amizade é um pulo para o amor. Não sei ao certo, pois comigo não foi assim. Mas quem sabe dessa forma, não se chega lá? Tem uma outra frase que diz que o que é verdadeiro fica no final. Então, não tenho dúvidas disso. Agora é só ter paciência e aguardar. Mas sei que vai dar certo ^^
    Grandes beijos e volte sempre
    Depois vou querer saber o que achou de Lonely Hearts Club, beijãoooooooooo

  • Reply
    Yuu
    fevereiro 25, 2012 at 7:07 pm

    Eu preciso confessar que sofro um pouquinho lendo textos assim. E o pior é quando não sei quando é ficção ou quando são reflexos de sentimentos verdadeiros ou os dois. Acho que essa é a beleza da escrita, não é?

    Ah, e eu comecei a ouvir Michael Bublé algumas semanas atrás. Ainda não sei reconhecer a maior parte das músicas, só as que são famosas por terem ritmos mais viciantes, ou seja: Everything, Haven't Met You Yet e Home (trilha de novela, oi). Amo a primeira.

    Beijos.

  • Reply
    Jade Amorim
    fevereiro 25, 2012 at 8:43 pm

    Nem preciso dizer que esse texto está magnífico, né? Sério, apaixonei-me! Amizade colorida é complicado, alguém geralmente se envolve demais. Mas se for pra dar certo, ele certamente te devolverá.

    Obrigada pela Tag flor, vou postar junto com as outras em breve.

    Beijos.

  • Reply
    Jeniffer Yara
    fevereiro 26, 2012 at 1:13 am

    Que droga quando só percebemos de fato que gostamos de alguém quando esse alguém resolve seguir em frente, sem a gente. Não dá pra esconder mais sentimentos, mais sensações, o medo faz a gente se fechar, mas ás vezes vale o risco, por que ás vezes não teremos mais de uma oportunidade; então corra o risco, expresse o que sente, fale pra ele a falta que ele faz, se não der certo, vai doer, mas você fez, foi atrás e isso vale alguma coisa sim :}

    Beijos e obrigada pelas felicitações de aniversário ><

  • Reply
    Lary♥
    fevereiro 26, 2012 at 3:31 pm

    Nossa, lindo seu texto, você escreve super bem! Olha, vi q vc comentou em meu blog de como se inscrever para ser um afiliado, olhe, é só por comentários msm kkk'

    AMEI AQUI, SEGUINDO >.<''

    http://the-lovers-world.blogspot.com/

  • Reply
    Lary♥
    fevereiro 26, 2012 at 3:50 pm

    Que pergunta né ? Claro que quero ser sua afiliada amore! Estou te colocando em minha elite faça o msm em sua elite certo?

    Bjinhos >.<''

    http://the-lovers-world.blogspot.com/

  • Reply
    Lary♥
    fevereiro 26, 2012 at 4:08 pm

    Ixi amore, pode usar quantas imagens quiser, agradeço por creditar viu ?

    Bjus

    http://the-lovers-world.blogspot.com/

  • Reply
    Ana (Generation Teen)
    fevereiro 26, 2012 at 4:48 pm

    Adorei o texto, queria ter esse talento de escrever textos, mas fazer o que né? não tenho HAHA, muito lindo aqui, estou seguindo !
    Bjs :*

    http://generationteenbr.blogspot.com/

  • Reply
    Arianne Carla
    fevereiro 26, 2012 at 7:22 pm

    Sabe, eu também fiquei super mal quando vi 'aquela' pessoa sendo feliz com outra que não era eu, tentei seguir em frente, doeu por alguns dias, algumas semanas… Até meses. Mas houve um renovo, tirei aquelas cascas do passado e vi algo maior que tudo aquilo: uma nova chance de ser feliz e de sentir-se amada. Estou feliz agora, amo também.

    Beijinhos, seguindo.

  • Reply
    Sara Malkoviking
    fevereiro 27, 2012 at 3:01 am

    Belo texto, querida… Belo blog também, não pude não comentar.

  • Reply
    Vovó Santa
    fevereiro 27, 2012 at 12:27 pm

    Que delicinha o seu blog!!! Meu blog trocou de layout e endereço, vc viu? http://www.vovosanta.com.br

    Bjs

  • Reply
    Gabriela Freitas
    fevereiro 27, 2012 at 6:49 pm

    Que texto maravilhoso guria, parabéns.
    "Eu desejei que nosso não-relacionamento não virasse o mesmo clichê de sempre"
    Sou tão eu e ele nessas tuas palavras.

  • Reply
    Ludmila Débora
    fevereiro 27, 2012 at 11:32 pm

    Simplesmente PERFEITO amoreco!! <33

  • Reply
    Paola Ferreira
    fevereiro 29, 2012 at 4:01 pm

    A única solução é deixar acontecer, deixar ir por entre os dedos como o vento, é desabafar, é falar, expressar, expor… Vai passar, ah se vai.
    Mas vai que volta.

    Admiro muitíssimo teu blog. Fiel leitora a partir de hoje.

  • Reply
    Clara Maia.
    fevereiro 29, 2012 at 6:38 pm

    Não deverias pedir desculpas, Ca. Sortudo é quem nos faz sentir saudades, sinal de que nos importamos. Enfim, tudo passa, o tempo cura ou camufla.

    Beijos.

  • Reply
    Marcos de Sousa
    março 2, 2012 at 2:00 am

    É triste sofrer por amor, mas aquiete seu coração, moça. O que o tempo não cura, ele joga para debaixo do tapete.

    Beijo

  • Reply
    @_carlabresa
    março 3, 2012 at 11:45 am

    Engraçado como a gente vive voltando a escrever sobre a mesma pessoa, né? Acho que eu queria entender por que vc não se permitiu amar enquanto ele ainda estava querendo seu amor… Sei lá, essas coisas ficam rodando em minha cabeça por que eu sempre estou do lado de lá, sabe? Do lado da pessoa que fez de tudo, suou a camisa pra ficar perto, pra estar junto, mas não deu certo.
    Bem, se o meu "ele" tiver se perdido em mim e eu achar, prometo devolver pessoalmente: em forma de beijo.

    :*

  • Reply
    Inercya
    março 10, 2012 at 3:13 pm

    P de 'pra trás'… coisas que não voltam mais 😡
    belo texto. ;*

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.