InLivros, Resenhas

[Resenha] – Uma vez na vida

Uma Vez na Vida – Todo mundo tem uma alma gêmea
Marianne Kavanagh
Única Editora, 2014
288 páginas
Skoob | Orelha de Livro

Uma história de amor, encontros e…. desencontros!
Conheça Tess. Obcecada por roupas vintage, ela está sempre enrolada no emprego que detesta e em dúvida sobre seu namorado bonitão Dominic, que conheceu na universidade. Morando em um adorável apartamento com sua melhor amiga, Kirsty, ela poderia se considerar uma pessoa de sorte. Mas se sua vida é tão perfeita, por que ela se desfaz em lágrimas toda vez que pensa no futuro?
Conheça George. Um músico brilhante que divide seu tempo entre brigar com os companheiros de sua banda de jazz e se preocupar com o pai doente. Mas ele sabe que a vida não é só isso. Deve haver mais alguma coisa. Algo especial.
Tess e George são duas partes de um todo, almas gêmeas. Para a sorte deles, seus amigos em comum sabem que eles são feitos um para o outro. O problema é que eles não se conhecem e, sempre que a oportunidade aparece, a vida chacoalha os dois para longe.
E agora? Se todos têm uma alma gêmea, como o destino faz para uni-los?
Acompanhe a história divertida e apaixonante de Tess e George durante uma década de encontros malsucedidos, frustrações românticas e uma dúzia de recomeços. Uma vez na vida é uma comédia romântica moderna e inteligente sobre amizade, destino e oportunidades perdidas e reconquistadas!

Se você, caro leitor apaixonado por romances, espera que “Uma vez na vida” seja mais um livro clichê em sua estante, sinto informar que não é isso que irá encontrar ao decorrer da obra. A leitura instigou meus sentimentos e em muitos momentos me senti triste por conta dos acontecimentos que envolviam os personagens. O apego foi tanto, que criei uma relação de amor e ódio com esse livro, porque em muitos momentos as situações saem do controle e quem está lendo fica com uma sensação de desespero; Tentei inúmeras vezes gritar para os personagens “Hey, volta para onde você estava e fica com o amor da sua vida, porra”.Durante a leitura podemos conhecer os dois lados da história. Tess e George são almas gêmeas – mas eles ainda não sabem disso. Possuem o mesmo grupo de amigos e, em muitas vezes, estão nos mesmos lugares, porém sempre que planejam se conhecer algo acontece, o que gera certo transtorno para quem está lendo. Acredito que esse tipo de situação foi proposital da autora, para que os leitores ficassem envolvidos psicologicamente na história. Afinal, não é todo dia que lemos algo que mexe – de todas as maneiras – com nossos sentimentos. Em alguns momentos chega a ser desesperador a necessidade que Tess e George sentem em estar perto um do outro (mesmo quando ainda não se conhecem) e isso me cativou bastante. Várias vezes tive que fechar o livro, respirar fundo e só depois tive forças para continuar a leitura.

Podemos acompanhar a trajetória da vida de Tess e George durante um período de (aproximadamente) dez anos. Isso faz com que o leitor possa construir uma opinião bem formada sobre os personagens e entender porque certas coisas acontecem na vida deles.

No início do livro a autora nos dá a oportunidade de conhecer um George contente, que corre atrás de seus objetivos como musico… Chega até a ser um tanto boêmio, mas eu realmente gostei desse seu lado. Acompanhado por seus amigos de banda, ele percorre vários lugares, e sua maior vontade é fazer com que as pessoas sintam a música e se envolvam por ela. Mas como “Uma vez na vida” trata-se um livro repleto de infelicidades, George é obrigado a deixar a banda e se muda para outro país ao lado de sua esposa e acaba tendo uma filha. O que mais me comoveu na história de George foi seu apego por Mía (sua pequena filha) e como ele se deixou fragilizar por esse sentimento. É uma parte angustiante e, ao mesmo tempo, feliz de sua vida; A autora soube trabalhar com todo esse vai-e-vem de sentimentos e sensações, de uma maneira única e emocionante.

A vida de Tess também não é a melhor: Namora Dominic desde a época da faculdade, mas nunca entendeu o porquê de estarem juntos. Ela não faz o tipo dele e muito menos ele o tipo dela. Mas estão juntos e ela se esforça (e muito) para manter uma vida agradável ao lado de seu namorado. Durante os primeiros capítulos, Tess divide um apartamento com Kirsty – sua melhor amiga – mas durante o desenrolar da história ela se vê obrigada a morar com Dominic e cogitam até a possibilidade de concretizarem o casamento.

De fato, a leitura de “Uma vez na vida” não foi fácil. O estilo do livro é aqueles americanos (acredito que seja uma característica da editora), então no meio dos parágrafos os personagens começavam a falar – entre aspas duplas – e isso me confundiu um pouco. A escrita da autora também demorou para me cativar e só me senti inteiramente dependente da obra da metade para frente. Infelizmente essas duas características em conjunto fizeram com que eu desgostasse um pouco do livro.

“Uma vez na vida” não é um livro feliz. Arrisco dizer que é uma leitura densa, cansativa e, ao mesmo tempo, triste. O livro consegue passar uma mensagem de que, às vezes, a única coisa capaz de mudar nossa vida é, de fato, o destino, e isso fica bem claro no decorrer dos capítulos. Posso concluir dizendo que é um livro muito particular, que representa uma montanha-russa de sensações, podendo ser interpretado de diferentes maneiras.

16

You may also like

16 Comments

  • Samuel Cardeal

    Eu gosto de histórias densas e trites, desde que sejam bem contadas. Agora, os diálogos entre aspas são coisa do demônio.

    abril 23, 2014 at 2:18 pm Reply
  • Mo

    Não sou super fã de romances, descobri isso recentemente, rs, mas algo nesse livro tem me chamado muito a atenção! Pretendo lê-lo em breve, bom saber que não é mais um clichê =D

    Blog da Mo

    abril 23, 2014 at 3:56 pm Reply
  • Caroline Centeno

    Oi Cá.
    Sou uma pessoa suspeita quando se trata de dizer que o livro não tem clichê e brocha minha vontade de ler. A história em si deu para entender que não é de finais felizes e sim um realismos quando se trata de relacionamentos.
    Não acredito que seja um livro ruim e sim um livro que se pode amar tanto quanto odiar , isso mostra que a autora soube trabalhar durante a escrita. Ainda sim, acredito que a chances são remotas de ler xD

    Adorei a resenha, sua fofa.
    Obs: Odeio as aspas e também confunde minha cabeça durante uma conversa xD

    abril 23, 2014 at 5:51 pm Reply
  • Jeniffer Yara

    Segunda resenha que leio sobre esse livro e ele realmente tá sendo diferente do romance clichê que a capa pode transparecer. Amei a sua resenha por trazer mais sobre a estória do livro. Já sei mais ou menos o que esperar dele. Ainda estou interessada <3

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    abril 23, 2014 at 7:03 pm Reply
  • Viviane

    Cássia a sua é a terceira resenha que leio desse livro. Acontece que todas me dizem a mesma coisa, a leitura não é simples e que os personagens causam uma sensação de amor e ódio. Mas agora, lendo sua opinião anotei o nome do livro na listinha, para pedir de aniversário. Estou MEGA curiosa.
    Obrigada pela dica.
    Beijos
    Vivi
    Razão e Resenhas

    abril 23, 2014 at 7:20 pm Reply
  • Camila

    Eu gosto de livros assim, mas claro depois de ter lido um livro diferente desses :))
    Amei a resenha…

    http://www.chadecalmila.com

    abril 23, 2014 at 10:35 pm Reply
  • Sara

    Adicionei para os desejados do Skoob, parece ser bom :3

    abril 24, 2014 at 1:07 am Reply
  • Isabella

    Estou louquinha para ler esse livro!! Como já solicitei o livro Teste vou ter que esperar para solicitar esse. Gostei muito da resenha, já estava ansiosa para ler ele e agora estou mais ainda! hahahah Beijos e tenha uma ótima quinta :D!!
    maluquice de garota
    página no face
    página no Twitter

    abril 24, 2014 at 5:26 pm Reply
  • Helana Ohara

    Li uma resenha outro dia falando que detestou o livro pela relação de amor e ódio que teve dos personagens. Mas acho bacana quando um livro proporciona sentimentos mil.
    Solicitei ele para Editora, quero ler, acho que será um livro ótimo 😉

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog

    abril 24, 2014 at 9:17 pm Reply
  • Janna

    O Cássia, acho que uma outra característica da editora seria a de nos trazer livros que não fáceis de ler…depois de Enquanto eu te esquecia vou esperar um pouco para poder ler Uma vez na vida…ler um livro e se ver em volta de mil sentimentos é bem gostoso…nos faz refletir sobre diversos aspectos..sua resenha foi a primeira que li…não imaginava que o personagem George fosse casado..fiquei curiosa com o final do livro.

    Beijos!!!

    @jannagranado
    http://www.livrospuradiversao.blogspot.com.br

    abril 25, 2014 at 11:38 am Reply
  • Fernanda Bizerra

    Oi.

    Sempre tive vontade de ler este livro e confesso que sua resenha me (des) e aminou ao mesmo tempo.
    Então vamos ver se leio.

    Beijos! Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    abril 25, 2014 at 1:00 pm Reply
  • Marijleite

    Tenho planos de ler esse livro; pelas outras resenhas que já havia lido dele, tinha uma ideia diferente sobre ele. Gostei muito da sua resenha.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    abril 25, 2014 at 5:35 pm Reply
  • Francine Porfirio

    Cássia, suas palavras e resenhas é que são uma montra-russa de sensações! (rs) Eu adoro ler as suas opiniões, sempre tão fundamentadas e claras. Eu me interessei por esse livro quando li a sinopse, mas exigi de mim mesma não acrescentá-lo à minha enorme lista de "Vou Ler" no Skoob para não poluí-la com livros que, no fim, não lerei (rs). Maaaaaas, caramba! Como ignorar um livro desse depois da sua resenha? Entendi que o livro é cansativo e até mesmo frustrante, mas acho que vale a pena conhecer tal talento literário, que a tornou cativa desse enredo.
    Lerei, com certeza.
    Beijos, minha linda!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    abril 25, 2014 at 8:37 pm Reply
  • Bárbara Grando

    Acho que colocará esse comentário em spam mas só estou digitando ele para avisar que pode sim fazer a tag e que ficaria muito feliz se fizesse.
    Não tinha lido o seu blog ainda mas gostei bastante.
    Beijos *Babi*(carregandobarbara.blogspot.com)

    abril 26, 2014 at 3:13 pm Reply
  • Thaynara Koti

    Olá Cá *-*
    Quando vi a capa pela primeira vez até pensei aqueles "auto-ajuda" hahaha, mas nem tive tanta curiosidade em ler sinopse nem nada. Essa é a primeira resenha que leio do livro e mal posso esperar para conhecer essa história, amo livros que nos trazem várias sensações *-*

    Beijos, Thay
    Livros com Bolinhos

    abril 27, 2014 at 1:02 am Reply
  • Wandressa

    É um daqueles tipos de livro que temos que estar preparados para ler né? Temos que querer mesmo! Fiquei curiosa para dar uma chance ao livro, não conhecia, percebi que o livro é um pouco triste. Não estou no momento para isso agora, mas quem sabe mais para frente, né?

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    abril 28, 2014 at 12:33 am Reply
  • Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.