Livros Resenhas

[Resenha] – Calisto – Trilogia da Meia-Noite I

Calisto
Trilogia da Meia-Noite I
Laura Elizia Haubert
Editora Novo Século, 2012
208 Páginas

Skoob | Orelha do Livro

Quando a noite cair, as brumas elevarem-se, a lua estiver banhada em sangue e as insígnias despertarem não restará opção se não lutar. Você não pode fugir de quem é do seu destino ou os demônios encontrados, e não poderá desistir porque terá sempre alguém a espreita. As cinco insígnias juntas são invencíveis, separadas devastadoras. Resista, combata, enfrente, acima de tudo conheça a si mesmo para descobrir se você está pronto para desvendar os mistérios. Draco, Lucas e Kalí possuem cristais, possuem força e não desistirão até Arrarock estar salva novamente. O preço mais caro sempre é pago pelos heróis. Acompanhe-os nesta jornada.

 



Calisto é o primeiro livro da Trilogia da Meia Noite de L.E. Haubert. Nele somos apresentados a Draco e Lucas, dois jovens diferentes, mas que acabam sendo ligados pelo destino. O reino de Arrarock está prestes a ser atacado por Volker (um grande vilão) e para que seu objetivo seja realizado, ele precisa encontrar as cinco insignias que foram escondidas pelo reino. Cada uma das cinco insignias possui um poder representando os elementos da natureza.

Lucas encontra uma insignia e acaba conhecendo Niège, um dragão fêmea e logo criam laços afetivos. Sem saber a utilidade do artefato que encontrou, Lucas parte com sua nova companheira para desvendar os mistérios que agora fazem parte de sua vida.
Porém, quando Draco encontra sua insignia, tudo fica mais complicado em sua vida. Sua mãe é sequestrada, e ele se sente na obrigação de salva-la. Para isso, ele conta com a ajuda de Rowena (a garota por quem é apaixonado), Ryan além de Viscoty. O círculo de amizades e a própria família de Draco possuem muitos mistérios que vão se desvendando ao decorrer do livro, e isso me deixou curiosa pela leitura.

O universo de Lucas não é tão explorado como o de Draco, pois ele sempre está com Niège, diferente de Lucas que está sempre em uma nova aventura. No entanto, a trama fica bem emocionante pelo fato de sermos apresentados ao mundo dos elfos e criaturas mágicas. Não sei se já citei isso, mas eu adoro esse tipo de história.

O livro é cheio de enigmas e um pouco confuso. Digo isso porque cada capítulo é narrado por um dos personagens, e a noção de tempo fica meio perdida. Infelizmente essa característica dificultou um pouco minha leitura.

No entanto, para quem se interessa por reinos encantados e livros de fantasia, é uma ótima leitura.

Já estou lendo Sohuem, o segundo volume da trilogia e em breve postarei a resenha no blog.

• Quotes

“A magia jamais desperta sozinha. Esta é uma das primeiras objeções lembradas àqueles cujo destino é selado numa pedra infinita de poderes.” – Página 19

“(…) o maior erro dos orgulhosos é julgar o inimigo demasiadamente tolo.”- Página 111

Posts relacionados

6 comentários

  • Reply
    Wandressa
    outubro 28, 2013 at 4:08 pm

    Achei o livro interessante, mas tenho receio de ler livros que são narrados por diferentes personagens, geralmente fico confusa a beça ou a leitura para mim se torna estranha. Mas fiquei curiosa para ler esse livro! Beijos!

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

  • Reply
    Victor Asckermann
    outubro 28, 2013 at 5:42 pm

    Ótima resenha, gostei bastante do enredo do livro!

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com/

  • Reply
    Caroline Centeno
    outubro 28, 2013 at 6:31 pm

    Oi flor do dia.
    Ah! Fiquei perdida com os nomes diferentes dos reinos, em compensação adorei os dragões , elfos e os restos das criaturas que devem aparecer durante a leitura. A única parte que fiquei confusa é que os capítulos são divididos entre os personagens,mas um tem mais aventura e outro não. Então pareceu estranho só que deve valer a pena ler mesmo que não seja um dos meus gêneros preferidos (:

    http://romances-para-te-fazer-feliz.blogspot.com.br/

  • Reply
    Jessica Lisboa
    novembro 1, 2013 at 12:40 am

    Sinceramente acho que ficaria toda perdida ao ler o livro, muitos nomes para se saber. Mas quem sabe futuramente eu nao o possa ler.

    xx

  • Reply
    Francine Porfirio
    novembro 12, 2013 at 11:02 am

    Oi, flor.
    Achei interessante a sua resenha, mas confesso que provavelmente não lerei o livro. Gosto de aventuras e fantasia, mas até mesmo esse lance de insígnias que representam os elementos da natureza é um clichê. :/ E para livros com fantasia, que nos levam para um mundo totalmente diferente, clichês "nos quebram as pernas" – e o ânimo para ler.
    Enfim, é sempre bom ler as opiniões dos leitores, não? 🙂
    Beijos!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

  • Reply
    Yasmim Namen
    março 9, 2014 at 8:11 pm

    Eu achei as capas incríveis e abstratas demais. Sobre a história não posso dizer que tenho interesse em ler, também fico perdida com muitas narrações, principalmente, quando o tempo muda e eu nem percebo. '-'

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.