Livros Resenhas

[Resenha] – A guardiã

Em A guardiã podemos conhecer Lílian Aslan, uma jovem muito inteligente e dedicada, que está prestes a se formar na Academia Bárbara de Nicomédia e assim, tornar-se oficialmente uma guardiã. Em meio a uma confusão, sua melhor amiga, Jéssica, é morta e Lílian sente-se extremamente culpada porque não foi capaz de protegê-la.

Inconformada, Lílian retorna para sua casa em busca de conforto – lá encontra seu pai, a babá que a criara e sua madrinha. A ligação entre nossa personagem principal e seus familiares foi o que mais me comoveu durante toda a trama. Mesmo não sendo a melhor relação do mundo (essa foi a característica mais “real” em toda trama), o senhor Aslan faz de tudo para que a filha seja feliz.

Nesse momento a história passa por mais uma reviravolta e Lílian acaba mudando de colégio, ingressando em Saint Lacave. A garota acaba se adaptando com a nova rotina sem muitas dificuldades, e acaba conhecendo James Hunt, e os dois criam uma forte ligação muito rapidamente. Lílian também se aproxima de Angelo Salvatore, mas o rapaz é uma incógnita. Sendo assim, nossa protagonista decide buscar uma força interior para descobrir do que é capaz, além de investigar mais sobre o galã Angelo.

Infelizmente A guardiã não me agradou como um todo; A autora poderia ter abordado melhor diversos temas propostos, porque a temática era extremamente interessante. Outro ponto que me deixou desmotivada com a trama, foi o fato de a personagem principal superar muito rápido a morte da amiga; Ok, tudo bem que ela falou inúmeras vezes que se sentia culpada, que sentia saudades e coisas assim, mas Jéssica morreu e praticamente no dia seguinte Lílian já estava seguindo sua vida tranquilamente. A passagem dos acontecimentos de forma muito rápida também dificultou um pouco minha leitura, senti falta de maiores informações e descrições sobre alguns acontecimentos, mesmo se tratando de um livro de 130 páginas, acredito que faltaram algumas informações – e espero que o enredo se desenrole no próximo volume.A obra conta com vários elementos sobrenaturais, entre eles vampiros, mestiços, alguns mistérios e a luta constante entre o bem e o mal; além de uma vasta associação com a cultura turca – o que me confundiu um pouco, levando em consideração a quantidade de referências utilizadas.
No mais, posso concluir que A guardiã é uma história razoavelmente boa, possuí uma temática muito interessante e me deixou cheia de expectativas sobre uma possível continuação. O livro pode ser lido em poucas horas, e a autora consegue incentivar a imaginação de quem está lendo. Não encontrei erros gramaticais e a diagramação, apesar de simples, estava bem feita.

 

Editora: Editora Multifoco

ISBN: 9788582735534

Autor(es): Ane Viz

Páginas: 130 páginas

Ano: 2014

Skoob | Orelha de Livro

Posts relacionados

17 comentários

  • Reply
    Viviane
    outubro 21, 2014 at 1:10 am

    Cássia, sua resenha está muito bem escrita mas infelizmente não me interessei muito pela história. Ao ler sobre a obra senti que estava lendo vários trechos de outros livros, lembranças de Academia de vampiros o nome Aslan me lembrou de Nárnia. não sei bem. Claro que os escritores se inspiram em outras obras, mas dessa vez a coisa não funcionou comigo. Em todo o caso se o livro chegar em minhas mãos lerei, pois gosto de tirar minhas próprias conclusões e posso ter me enganado no meu modo de interpretar sua resenha…enfim.
    Obrigada pela dica de leitura.
    Beijos
    Vivi
    Razão e Resenhas

  • Reply
    Francine Porfirio
    outubro 21, 2014 at 10:49 am

    Oi, Cássia-floooor! Finalmente venho aqui, haha.
    Sua resenha, como sempre, é super-cuidadosa. Eu aprecio suas opiniões, você sabe, e levo em consideração tudo o que diz. Gosto de pensar que temos o mesmo estilo como leitoras, porque – assim como você – as características que a incomodaram neste livro também incomodaram a mim. A Guardiã tem tudo para se tornar um ótimo livro, se a autora retrabalhar a rapidez dos acontecimentos. 🙂
    Abraço carinhoso!

    My Queen Side

  • Reply
    Marianna Silverio Gomes
    outubro 21, 2014 at 11:48 am

    oii linda!
    adorei a resenha, bem detalhadinha e super facil de entender o contexto do livro. Não me interessei muito pela história, achei um pouco confusa e não sou muito fã de temas sobrenaturais vampiros…
    um Beijo!

  • Reply
    Isabelly Silva
    outubro 21, 2014 at 2:02 pm

    Acho que por ter sido um livro relativamente pequeno, ela deixou à desejar.
    Mas parece ser uma leitora boa. Ótima resenha!

    Fica com Deus / http://www.blogbrightwords.blogspot.com.br

  • Reply
    Ligia
    outubro 21, 2014 at 4:48 pm

    Estranho né, alguns livros pecarem no excesso, e outros ns falta hahah! Me da uma tristeza isso! Eu confesso que as falhas q vc apontou realmente em desinteressaram… tenho problemas com falta de desenvolvimento, seja de sentimento, seja de acontecimento… Faz com que eu não me envolva na história, e pegue antipatia pelos personagens, ja que não consigo me apegar… Ou seja, pela sua resenha, nao leria o livro… Mas claro que vou dar uma pesquisada né, a curiosidade sempre fica hahaha

  • Reply
    Livros Encantos
    outubro 22, 2014 at 12:52 pm

    Cass lindona a capa e a premissa do livro não me chamaram atenção lendo sua resenha, percebi que não é o momento para esse livro, poderia dar um crédito ao fato de os laços familiares serem fortes adoro isso nos livro cria-se uma base . beijos

    Joyce
    http://www.livrosencantos.com

  • Reply
    Paty Souza
    outubro 22, 2014 at 5:28 pm

    Oi Cássia.
    Acredito que como você, também vou me sentir perdida com muita informação sobre a cultura turca e com acontecimentos pouco trabalhados, o fato de ser um livro muito curto acredito que tudo deve ser passado muito às pressas, não gosto de leituras assim.
    Gosto de tudo bem desenvolvido para que eu possa me envolver com os personagens e o mundo criado pelo autor.

    Beijos.
    Leituras da Paty

  • Reply
    Rafaella Lima
    outubro 22, 2014 at 6:47 pm

    Oi Cássia, tudo bem? Gostei bastante da sua resenha sincera. Gosto muito de livros com temas sobrenaturais, mas que pena que a autora não conseguiu desenvolver muito bem algumas situações e por isso o livro ficou confuso. Também gosto muito de livros que envolvem a perda a e sua superação, não gosto quando o personagem fica o livro inteiro se lamentando por ter perdido alguém, mas essa superação assim tão rápida tb não me convence, eu, se tivesse uma melhor amiga e que tivesse morrido, não iria superar assim tão rápido a ponto de no dia seguinte já ter voltado a minha vida normal. Fiquei curiosa com o Angelo.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

  • Reply
    Stephanie Barbosa
    outubro 23, 2014 at 12:57 am

    Cássia, quando li o sobrenome dela só consegui pensar em As Crônicas de Nárnia! Que pena que o livro não foi tudooo isso para você, realmente, um fator que me incomodou em outro livro (se eu ficar) foi porque achei a personagem muito insensível com a morte. Morreu? Hm, grande coisa. Acho que alguns autores deixam de explorar isso, esquecem que "humanizar" os personagens.

    Gosto muito de sobrenatural, quem sabe no futuro eu dê uma chance.

  • Reply
    Mayla Henrique
    outubro 23, 2014 at 12:31 pm

    Oi Cássia,

    Bom a capa ´bem feinha, e não me chamou muita atenção, mas com odesenvolver da resenha, achei que o livro traria a um historia legal, e que eu iria gostar, o nome Salvatore, já me fez torcer por ele, mesmo se ele não nada do bem! Em relação a cultura turca, eu sempre me confudo com algumas informações nas leituras, então nessa eu só tomaria um pouco mais de cuidado.

    Mayla

  • Reply
    Paulo Henrique
    outubro 23, 2014 at 2:16 pm

    Olá

    Realmente a temática e a proposta do livro parecem ser muito boas, pena que a autora não soube trabalhar isso mais a fundo. Outra coisa, não entendo como um livro de 130 páginas necessite de uma continuação. Poxa, faz um livro só né. Isso é quase um conto. No mais, adorei a resenha, mas vou deixar essa leitura para a próxima.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

  • Reply
    Matheus Rocha
    outubro 23, 2014 at 3:37 pm

    Olá

    Uma pena que a narrativa não tenha te agradado. Não conhecia o livro, não curti muito a capa e a trama aparentemente era interessante, só que esses fatos sobrenaturais me deixaram em dúvida ao mesmo tempo que curioso. Enfim, vou dispensar porque acho que não me daria bem lendo um livro como esse.

    Abraço!
    http://www.umomt.com

  • Reply
    Geração Leitura
    outubro 23, 2014 at 3:43 pm

    Oi, Ca
    Não conhecia o livro e nem sabia do que este enredo iria abordar. Gostei de que no terceiro parágrafo o livro já havia tido algumas reviravoltas e isso me instiga muito. Porém, ao terminar de ler já fiquei receoso. Sabe que confio em tua opinião estou a usando como referência para formar uma opinião final.
    Eu não consigo gostar quando os personagens não me convencem. Essa atitude dela de superar a amiga tão rápido também seria tido como um defeito para mim. Gostei de saber dessa ambientação toda sobrenatural, mas do jeito que sou lerdo, tenho certeza que também ficaria perdido com tantas referências a cultura turca.
    Uma pena que a ideia tão interessante não tenha sido tão explorada. ;s

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

  • Reply
    TANIA BUENO
    outubro 23, 2014 at 9:45 pm

    Oi Ca,

    Não conhecia este livro, gostei da sua sinceridade e da qualidade da sua resenha. Acho que se o lesse ficaria interessada também na questão familiar que para mim é muito importante, aliás um dia pretendo estudar um pouco mais sobre as dinâmicas familiares, seus nós, tramas e tudo o mais que envolve esta grande teia. Agora, com certeza o restante que você colocou e que contribuiu para que a obra não a agradasse, certamente me desmotivaria a bastante. É uma pena quando isto acontece, a impressão que tenho é que às vezes o autor perde um pouco a mão. Mas, faz parte, não é?

    Beijos
    Tânia Bueno
    http://www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

  • Reply
    Ju
    outubro 24, 2014 at 2:05 am

    Pena que apesar da temática interessante a autora não soube desenvolver o enredo de uma forma satisfatória. Essa parte dela ter superado tão rapidamente a morte da amiga, sendo que dizia sentir tanta culpa, com certeza me incomodaria também. Por tudo o que você disse, acredito que seria melhor a autora ter acrescentado mais páginas para que as coisas ficassem mais esclarecidas, afinal, o livro é bem curtinho,umas páginas a mais não fariam mal algum. e não curti muito esse excesso de elementos, tipo várias coisas sobrenaturais e cultura turca.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

  • Reply
    Giulia Ladislau
    outubro 24, 2014 at 3:12 am

    Tirando minha implicância natural com o gênero sobrenatural, a premissa é mesmo interessante, mas uma pena que tenha sido tão mal desenvolvida. É chato quando o autor não consegue explorar o potencial da ideia que teve ao colocar no papel. Dispenso a leitura totalmente!
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

  • Reply
    Kel Araujo
    outubro 26, 2014 at 11:32 am

    Oi Cassia, tudo bem?

    Pena que o livro não te agradou tanto assim. É chato quando isso acontece. Eu gosto de livros com vampiros e também curto quando a história tem aquele drama básico.Mas é uma pena que o autor não tenha mantido o ritmo da leitura e não tenha se desenvolvido mais.

    beijos
    Kel
    http://www.porumaboaleitura.com.br

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.