Livros

O poder da amizade

DSC_0113

Sonhadores, tudo certo com vocês?!

Esse é mais um post da campanha da Editora Intrínseca para a divulgação do livro Simon vs. a agenda Homo Sapiens. Na segunda-feira eu publiquei um post falando um pouco sobre as mensagens de Blue e Simon (leia aqui), e hoje vou falar sobre as amizades do livro. Quem me conhece sabe que, a cada nova leitura, eu faço novos amigos. Isso acontece porque eu acabo me envolvendo com a história e com os personagens; me sinto parte do todo. E durante a leitura de SvaAHS não foi diferente.

Acima de qualquer coisa, Blue e Simon eram grandes amigos. E antes de Blue, Simon já tinha os próprios amigos – mesmo eles não sendo os melhores o tempo todo. Como personagens secundários, os amigos de Simon ganharam grande destaque ao decorrer da obra. A sensação que tive foi a de Becky Albertalli tentou entrelaçar, de alguma forma, todos os personagens do livro. E nada melhor do que fazer isso através de uma boa amizade. Nesse livro os amigos choram, guardam segredos, se amam e se odeiam; Eles vão de 0 à 100 na escala de amizade, mas acima de tudo, são fiéis aos seus ideais, conceitos e dão muito valor as amizades. E se respeitam. E se aceitam. Acho que foi por isso que me emocionei tanto com esse laço criado pelos personagens. Não estou falando de uma cumplicidade apenas entre pessoas da mesma faixa etária, mas também falo sobre alguns pontos chaves onde a família se torna parte desse círculo. Fica evidente que essa ligação entre os personagens amadureceu durante da obra (apesar de muitos apesares), e a aceitação, o perdão, cada palavra e gesto de carinho foram essenciais para que eu pudesse criar uma bolha chamada Simon vs. a agenda homo sapiensDuas pessoas podem seguir rumos diferentes, mas uma verdadeira amizade sempre permanece.

Não quero falar muito, porque estou com medo de soltar algum SPOILER (porque, se deixar, eu escrevo até amanhã, ahahah).  Abaixo está uma citação do livro que, para mim, diz muito sobre o meu dia-a-dia e as pessoas (queridas) que estão ao meu redor.

“Branco não devia ser um padrão, assim como hétero não devia ser o padrão. Não devia existir nenhum padrão.”

É por isso que eu volto a repetir que a história descrita nessa obra é tão real: porque ela nos dá a sensação de que, de alguma forma, é a nossa história que está escrita. Mais uma vez recomendo a leitura desse livro. E preciso ressaltar que estou com vontade de reler essa obra.

Beijos e até amanhã!

Posts relacionados

3 comentários

  • Reply
    Leh Pimenta
    abril 28, 2016 at 10:34 pm

    Adoro isso, amo quando a autora ou autor consegui entrelaçar os personagem secundários com os principais através de uma amizade e dar uma historia tão linda entre eles.

    Eu estou lendo Simon vs. a agenda Homo Sapiens e a cada nova pagina eu me apaixono um pouco mais sobre a historia e sobre os personagens.

  • Reply
    Carolina Garcia
    maio 1, 2016 at 12:44 pm

    O que seria de nós sem nossos amigos, não é mesmo?!
    Acredito que é esse tipo de relacionamento que nos move adiante em muitos momentos da vida. Não ter amigos deve ser a coisa mais triste do mundo.

    Fico cada vez mais curiosa por essa obra! Já adicionei em meus desejados! 😉

    Bjs

  • Reply
    Maria Simone
    maio 3, 2016 at 4:29 pm

    Como estou curiosa com esse livro. E esses seus post só estão aumentando a minha curiosidadde hahaha
    Parabéns pelo post, flor. Estou adorando.

    Beijos!
    http://www.crescendoemflor.com

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.