Resenhas

Eu li: E se tocássemos o céu?

E se tocássemos o céu? foi a primeira obra que li no meu Kindle (olha só como eu tô moderninha!) e posso dizer que foi a melhor escolha que fiz. Eu conheço o Léo desde a época em que ele tinha blog, sigo ele no Twitter e sempre que dá eu confiro os vídeos que ele posta no Youtube. Ou seja, quando descobri que ele iria publicar um e-book, eu já fiquei doida para ler. Afinal, eu sempre fui fã do trabalho desse guri que é dono de um coração enorme!

O livro nos conta a história de Joaquim, um dos protagonistas mais fofos que eu já tive o prazer de conhecer! Fã de música, de heróis e do Chris Hemsworth, esse jovem me conquistou logo nas primeiras páginas. Aos poucos vamos conhecendo mais sobre esse personagem incrível, conhecemos seus medos, seus desejos e também como ele se sente no mundo. Afinal, de alguma forma ou de outra, todos tentamos deixar nossa marca nessa vida. E é muito bonito como Joaquim vai descobrindo tudo o que é capaz.

Apesar de ser um livro relativamente curto, E se tocássemos o céu? acabou se revelando uma leitura  muito sensível e necessária. Gostei de como o autor desenvolveu seus personagens e de como a trama foi acontecendo de uma maneira bem natural. Não vou me estender em muitos detalhes para não estragar a experiência de quem vai ler a obra, mas se você está em busca de uma história fofa e com personagens incríveis E se tocássemos o céu? é a pedida certa.

A escrita do Léo é sensível, poética e é perceptível que ele escreveu sua obra com o coração. O fato de o livro ser LGBT não foi um impeditivo para eu não gostar da trama. Pelo contrário, eu me senti parte da narrativa do autor e posso dizer que a leitura de E se tocássemos o céu? foi divertida, emocionante e me marcou. Quando finalizei a história, me lembrei dos livros Simon vs. a agenda Homo Sapiens e Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo e meu coração ficou em festa. Desejo todo sucesso para o Léo nessa nova fase

Enquanto escrevia esse post (possivelmente o último do ano) fiquei pensando em como as histórias mexem com as pessoas de diversas formas; como é tão singular a maneira que interpretamos as narrativas e como tudo isso é tão bonito. Talvez eu esteja sendo dramática (será??!!) ou exagerando, mas E se tocássemos o céu? também fez com que eu refletisse sobre a Cássia-leitora. E isso foi incrível.


Posts relacionados

1 comentário

  • Reply
    Denise Crivelli Nascimento
    janeiro 3, 2020 at 12:07 am

    Oi
    não conhecia o autor, mas pelo que citou parece ser uma boa leitura, com uma escrita envolvente,
    gostei da capa também, e legal que acompanha o autor em seus sites, youtube e agora na escrita.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

Escrever um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.